Bolo da Semana: O Mar de Daniela

10595723_930319556984987_360102806_n

Sempre recebo fotos de bolos feitos pelas minhas queridas seguidoras e tive a ideia de postar aquele que mais chamou minha atenção aqui no blog. O que acham? =D

10609139_930319553651654_962179811_n

A ideia é poder interagir cada vez mais com vocês que me acompanham e também conhecer um pouquinho mais da história de cada uma de vocês.

10609214_930319563651653_510203781_n

O primeiro bolo que escolhi foi feito pela Daniela Zaraya Moraes. Ela mandou as fotos do bolo e contou porque escolheu esse bolo tão especial:

“Mestra! Seguem as fotos do bolo mais especial pra mim. Eu estava num momento muito complicado, tinha acabado de perder um amigo de 20 anos, e tinha que entregar. Fiz uma oração, pedi pra Deus para o trabalho sair bonito e bem feito, apesar da minha tristeza. Pedido atendido, todos gostaram e enquanto eu decorei o bolo, pude esquecer a tristeza pela perda do amigo. Foi uma terapia pra mim. Beijos!”

Me emocionei com a história da Daniela e amei o bolo! <3 <3 <3

10613847_930319546984988_1889208467_n

Quer ver o seu bolo aqui no blog? Mande a foto e conte como foi fazê-lo via mensagem privada lá no facebook:

https://www.facebook.com/otaviaboloebrigadeiro

Dicas: Como modelar uma bailarina em pasta americana?

O tema ballet faz sucesso com muitas meninas de todas as idades. E pode ser uma ideia relativamente simples de ser executada, considerando que a bonequinha vai ser a “atração” do bolo. A maior dificuldade nestes casos pode ser a modelagem do corpo da boneca, se a você quiser colocar a bonequinha “dançando”.

bailarina para blog II

Uma dica muito legal, que aprendi em um curso com a Debbi Brown anos atrás, é a de modelar as pernas e deixá-las secando deitadas em um “montinho” de açúcar impalpável, o que faz com que elas não achatem e mantenham o formato de perna.Também é muito importante nestes casos usar uma pasta firme. Neste caso eu usei pasta americana misturada com massa elástica (que seca bem mais rápido!) e com um pouco mais de açúcar acrescentado. Como a massa estava mais dura tive que modelar bem rápido para evitar que rachasse! ;)

pernas ok

Esta técnica é importante sempre que o apoio da peça é mais estreito que o resto e precisa estar seco e ter boa resistência para o restante da modelagem. Já com as pernas secas, basta completar a bonequinha!

Ah, outro detalhe: Notem que o palito que sustenta a modelagem é grande. Estou usando palitos de algodão doce, compridos o suficiente para sustentar toda a boneca e transpassar o bolo todo.

bolo bale para blog

Decoração de Bolos com Pasta Americana: Tabela de Porções e Quantidade

Hoje, vou dividir com vocês duas tabelinhas que uso muito no dia a dia.

10603065_10204593877510752_581029326_nSão medidas aproximadas, nada super exato, mas perfeito para dar uma orientada na hora de calcular quanto de pasta americana será usada e como estimar a quantidade de porções de um bolo.

Sobre a quantidade de pasta americana, sempre vai variar bastante de acordo com a espessura da camada utilizada. Eu uso, em média, 3 a 4 milímetros.

Screen Shot 2014-08-13 at 1.50.54 PM   Screen Shot 2014-08-13 at 1.51.12 PMAcredito que essa dica super simples irá te ajudar bastante! =D

10589836_10204593876390724_663918894_n

 

 

Post Inspiração: Rachel Mount

10396520_10204013283516265_1505380811_n
Gente, vocês conhecem o trabalho lindo, inspirador e fora de série da Rachel Mount?
Vale a pena conhecer: www.rachelmount.com!
Ela tem uma historia muito legal: Aprendeu tudo sozinha testando técnicas, receitas, comprando livros e fazendo muitos bolos para amigos e família.
10419864_10204013284036278_572960497_n
Na minha opinião, é uma super artista e criadora de tendências. Super autêntica! Outro detalhe legal do trabalho dela é que até hoje, com mais de 20 anos de experiência, e fazendo bolos para celebridades mundo afora, ela trabalha sozinha, esculpindo cada um dos seus bolos!

Modelagem: Rostos em Pasta Americana

Hoje o post é para quem gosta de modelagem em pasta americana. 10409819_10203972248450414_1744367347_n Ok, é um pouco específico, mas acho que pode inspirar o pessoal que faz bolos decorados. Hoje vou falar só do rostinho. Talvez seja bacana para o pessoal que já tentou fazer alguma coisa antes e está familiarizado com os materiais que usamos.

Ando pesquisando bastante bonecos com mais expressão e deixando os rostinhos com mais detalhes. Este aqui foi super inspirado no trabalho da Maisie Parrish que é divina (http://www.maisieparrish.com)!

Usei pasta americana comprada pronta tingida no tom cor da pele e cola feita com 250 ml de água e 1 colher de chá de CMC (uma mistura que descansou algumas horas para ficar homogênea!). Como sempre, tudo começa com uma bolinha de pasta bem lisa. O primeiro passo é afinar ligeiramente um dos lados, como se você fosse fazer uma gota, mas deixando ainda tudo bem redondinho. 10357842_10203972250730471_1748451677_n Trace uma linha imaginária no meio do rostinho e marque os olhos com um boleador acima desta linha. 10361123_10203972251330486_978213818_n Em seguida, com a base de um bico de confeitar marque a boca abaixo da sua linha imaginária. 10364433_10203972251970502_340667393_n Com uma esteca Dresden marque os cantos da boca. 10396410_10203972252810523_1413691260_n A partir desta etapa, eu acho mais fácil continuar a modelagem com a cabeça já colada ao restante do corpinho. Preencha os olhos com duas bolinhas de pasta branca e faça o nariz: Uma bolinha bem pequena de pasta cor da pele que é modelada como uma gotinha. 10362380_10203972253930551_1235782184_n As pupilas são duas micro bolinhas (aqui pretas) e o detalhe importante para um olhar bacana é fazer uma pálpebra: De novo, uma micro bolinha de pasta cor da pele que é afinada nas pontas. Nesta etapa, cuidado com a cola e use muito pouco!!! 10361248_10203972254690570_2085425477_n O acabamento é feito com as orelhas e o detalhe da sobrancelha. O boneco não tem “cílios”, mas uma tirinha-mais-do-que-minúscula logo abaixo das pálpebras dá um charme!   10388320_10203972256210608_2070386127_a Feito. Boneco pronto! =D

Projeto pâtissier: mão na massa!

bolo1

A editora online da Revista Glamour, Paola Deodoro, veio fazer algumas aulas e aprendeu o bê-á-bá da decoração de bolos.

Confira o relato dela:

“Depois de entender a diferença entre as coberturas, as texturas e as aplicações mais indicadas na última aula, coloquei a mão na massa pra valer. E fiquei um bom tempinho acertando o tom ideal do pink para as flores. Escolhi dois modelos – uma mais arredondada, tipo margarida, e uma de pétalas mais pontudas. E olha o truque maravilhoso: usar um boleador – um instrumento pontiagudo com uma esfera na ponta – para “arrebitar” a flor. Assim, basta passar, com bastante amor e delicadeza, o boleador em todas as pétalas da flor, puxando de dentro para fora, até que elas levantem um pouco. Finaliza apertando o centro, levantando ainda mais as pétalas para deixar o bolo com mais movimento.

bolo3

Depois de “esculpir” as flores, a parte que mais me aterrorizava: a temida pasta americana. Sério. Como uma pasta com bastante rigidez consegue contornar um bolo com formato arredondado? Parecia uma empreitada quase impossível. E não é que funciona? É muito importante deixar a pasta na consistência perfeita. Abrir com o rolo em um tamanho maior que o bolo e alisar muito, para que a superfície fique livre de rugas ou acúmulos de massa. Depois, basta enrolar a massa em volta do rolo, posicionar sobre o bolo e abrir com muita calma nessa hora (!). É como se você fosse vestir o bolo, contornando a área com as mãos, para desfazer as pregas.

Descrever assim parece difícil, mas a pasta é mágica! Ela se ajusta superbem nos contornos e a única exigência é que seja realmente aplicada com delicadeza.

Ah, já ia esquecendo! Entre o bolo e a pasta americana é preciso colocar uma camada de glacê real, que funciona como uma cola. Ele também ajuda a fixar as flores sobre o bolo – e ainda faz as vezes do miolinho branco. Os coraçõeszinhos já estavam prontos. Peguei no superarsenal da Otavia – ela tem cada coisa linda que é de emocionar. Eles são feitos de papel de arroz, bonitinhos e comestíveis.”

bolo2

E então, aprovaram o bolo criado pela querida Paola? =D

Ficou com vontade de aprender também? Escreva pra gente lá na página do facebook:

http://www.facebook.com/otaviaboloebrigadeiro

Chef Francisco Migoya e os pêssegos com Champagne

986805_10203609220254936_1402710591_n

Mais um livro liiiiiindo e indispensável: “The Elements of Dessert” do chef Francisco Migoya.

O livro é de 2012, e comprei no ano passado. O chef trabalhou em vários restaurantes bacanas e hoje é professor do Culinary Institute of America e neste livro vai muito além do que geralmente encontramos em livros sobre confeitaria. As receitas são elaboradíssimas! Sinceramente, quando eu crescer, quero ser capaz de fazer alguma coisa assim… =P

10149980_10203609222014980_314092471_n

Tudo o que ele fala nos capítulos iniciais vale ouro! Entre outras coisas, ele dá todos os detalhes de como fazer seu próprio chocolate, do zero, mesmo, começando com dicas de como tostar adequadamente os grãos de cacau e passando por uma fórmula completa de chocolate amargo.

Depois do chocolate, ele dá dicas incríveis para criação e montagem de sobremesas e a parte mais legal: Uma tabela gigante (várias páginas) com compatibilização de sabores. Separando frutas, especiarias, ervas e os principais ingredientes, ele classifica os sabores de acordo com a intensidade e sugere “o par perfeito”!

Entre tantas idéias bacanas, está na minha lista fazer alguma coisa combinando figo e louro e também quero tentar capim santo com coco, ameixa com laranja e pera com castanha portuguesa. Segundo o chef, todos seriam casamentos perfeitos!

Uma das combinações que ele apresenta e que eu AMOOO é a dos pêssegos com champagne. Pensando nisso, fiz uma sobremesa muito fácil, aproveitando que os mercados estão cheios de pêssegos enormes e incríveis: Pêssegos com Zabaione de Champagne. O Zabaione é um creme feito com vinho Marsala, tão antigo quanto Catarina de Médice. Aqui, em uma versão mais leve. Fique super a vontade para usar as frutas naturais, se estiverem bem maduras e suculentas, ou ainda, mergulhar em uma calda de açúcar e deixar cozinhar por 5 minutos. Se quiser moleza mesmo, use pêssegos em calda e faça só o zabaione! ;)

10168383_10203609225535068_966973379_n

Pêssegos com Zabaione de Champagne

Para o Zabaione:

8 gemas

120 g de Açúcar

200 ml de champagne meio doce

Peneire as gemas e misture-as com o açúcar. Bata e junte o champagne. Leve ao fogo em banho Maria, misturando sem parar com o fouet até que se forme um creme. Retire do fogo e deixe esfriar. Na foto, coloquei também um sorbet de frutas vermelhas, comprado pronto.

Dica: Como descascar os pêssegos:

Leve água em abundância para ferver. Faça um corte em “X” na pele dos pêssegos, usando uma faca bem afiada e com ponta. Mergulhe os pêssegos na água fervente e deixe 1 minuto. Retire e coloque imediatamente em uma tigela com água e gelo. Você vai notar que a pele começa a soltar próxima ao corte em X. Com a ajuda de uma faca, basta retirar a casca.