Receita Especial: Sonhos com Geléia

Sabe quando uma coisa leva à outra? Estes últimos dias foram assim… Minha sogra me deu um quilo de framboesas fresquíssimas, direto de Campos do Jordão, perguntando se não dava para fazer uma geléia caseira. Fã da Christine Ferber que sou, fiquei empolgada na hora!

A receita que fiz não foi exatamente a dela (meu livro está emprestado!), mas lembrei de alguns detalhes que ela sempre ensina. Decidida a geléia, comecei a pensar no que ia fazer para acompanhar o docinho… Lembrei que queria testar uma receita de sonhos. Achei que ia casar super bem com a framboesa! Teria a oportunidade de produzi-los para um evento muito especial, a festa de Chanuka no Kabbalah Centre .

Me joguei na cozinha, gostei muito do resultado e queria dividir com vocês. Detalhes: Eu resolvi fazer as bolinhas bem pequenas, acho que ficam mais fofos e mais fáceis de servir. Quanto mais fresquinhos estiverem melhor, mas aguentam bem umas 3 horas depois de prontos. Você pode usar uma geléia comercial também, mas procure alguma marca que tenha bastante fruta e pouco açúcar.

Na receita abaixo, a laranja é super importante porque acrescenta a pectina (neste caso natural!), que faz a geléia ficar no ponto certo. Também vale a pena prestar atenção na receita o tempo todo e retirar a espuma que vai se formando, porque só assim a geléia fica bem brilhante e transparente depois de pronta.

Sonhos para o Chanuka

2 pacotes de fermento biológico seco

100 g (½ xícara) de açúcar

100g (1/2 xícara) de leite de coco

1 xícara de água

2 ovos

120 g (6 colheres de sopa rasas) de margarina

850 g de farinha (aprox. 4 xícaras) e um pouco mais para abrir e cortar (total de 1 kg de farinha por receita)

Açúcar impalpável

10846796_10205575350246957_58121143_n

Misturar o fermento, 6 colheres de sopa de água morna e 1 colher de sopa do açúcar da receita. Deixar fermentar por 10 minutos (esponja).

10866715_10205575352407011_1521871069_n

Acrescentar os demais ingredientes, cuidando para não colocar farinha demais. A massa deve ficar bem úmida – isto vai garantir um bolinho fofo e bem leve depois de pronto! Deixar crescer por 1 hora.

10872148_10205575352647017_1463417673_n

Abrir na espessura de 1,5 cm e cortar os discos pequenos, com a ajuda de um cortador.

10841422_10205575353607041_72236379_n (1)

Deixar crescer novamente. Fritar em óleo de girassol.

10866810_10205575355447087_378077676_n

Obs: Preste atenção na temperatura do óleo! Se estiver muito frio, os bolinhos não crescem e absorvem óleo demais. Se por outro lado, ficar muito quente, eles douram antes que estejam crescidos e cozidos por dentro. Se for o caso, durante a fritura, abaixe e aumente o fogo à medida em que frita seus sonhos.

10859663_10205575356007101_1547377995_n

Rechear com geléia de framboesa ou morango. Polvilhar açúcar impalpável.

10822174_10205575356727119_1443907877_n

Rendimento: aproximadamente 80 unidades pequenas.

Aproximadamente 10 g de geleia por sonho.

10859784_10205575357167130_1071500282_n

Geleia Caseira

750 g de framboesas frescas

350 g de açúcar

1 laranja pera

Misture as framboesas, o açúcar, raspas e suco da laranja.

10841592_10205575359087178_1298555150_n

Leve ao fogo bem baixo e deixe cozinhar, retirando a espuma da superfície.

10850842_10205575360287208_1775956458_nQuando as frutas estiverem bem macias, passe por um escorredor de macarrão (ou uma peneira de furos bem largos – o objetivo é retirar os centros das frutas, que são muito duros, mas ao mesmo tempo preservar as sementinhas da framboesa).

10863646_10205575360687218_1106842262_nLeve novamente o fogo até o ponto de geléia (teste uma pequena quantidade em uma superfície fria!). Espere esfriar e guarde na geladeira.

Promessa: Receita de Trufa de Caramelo e Castanha

Lembra que a gente prometeu que iria passar pra vocês a receita da Trufa de Caramelo e Castanha, que criei para o Festival de Gastronomia Tempero no Forte?

10410414_413248415496747_7307532601507965504_n

Pois aqui está! <3

Ingredientes:

105 g de açúcar
120 g de creme de leite fresco
300 g de chocolate meio amargo picado
80 g de castanha de caju sem sal e inteira
550 g de chocolate ao leite

Separe 100 g de chocolate ao leite e rale utilizando um ralador de cozinha. Reserve.
Leve 65 g de açúcar ao fogo e derreta até que escureça e forme um caramelo. Junte o creme de leite e deixe que ferva e cozinhe até que o caramelo fique homogêneo.
Retire do fogo e espere que pare de borbulhar. Junte o chocolate meio amargo picado e deixe que derreta. Leve a geladeira para endurecer.

Em uma panela, misture as castanhas com o restante do açúcar e leve ao fogo mexendo sempre, até que o açúcar derreta. Retire do fogo e despeje em um silpat (ou mármore untado). Cuidadosamente, separe as castanhas e deixe esfriar.
Retire pequenas porções da ganache de caramelo, envolva uma castanha caramelada e reserve.
Derreta e tempere o chocolate ao leite restante e banhe as castanhas enroladas na ganache. Retire do chocolate e imediatamente passe pelas raspas de chocolate ao leite.
Coloque em uma superfície antiaderente e espere cristalizar. Se preferir, leve a geladeira por 10 minutos.

Rendimento: Aproximadamente 20 unidades.

Experimente e depois me conta aqui no blog como ficou a sua trufa! ;)

Livro Novo: A História da Culinária em 100 receitas

Livro novo que quero muitoooooo indicar pra vocês: A História da Culinária em 100 receitas – Uma incrível viagem pelos hábitos alimentares ao longo do tempo, de William Sitwell (Editora Publifolha).

10733614_10205213895890824_860677787_n

O livro é uma delícia! O autor, William Sitwell, é editor da Revista inglesa Waitrose Kitchen e tem uma coleção enorme de livros de receitas, biografias de chefs, artigos históricos, etc. Ele decidiu reunir o que achava mais interessante em um livro que, capítulo por capitulo, conta a evolução das artes culinárias e também da maneira como as receitas eram difundidas pelo mundo.

Dentre as mais incríveis histórias, ele conta sobre a primeira receita impressa de cupcake. A autora da receita, Eliza Leslie, publicou a receita no livro “Seventy-five receipts for pastry, cakes and sweetmeats” (Setenta e cinco receitas de confeitaria, bolos e doces), do ano de 1828.

Segundo o autor, a palavra cupcake vem tanto da medida usada para a receita (xícara – cup) como das forminhas usadas para assar a massa. Interessante pensar que hoje nossa vida é muito fácil! No livro, ela dá dicas de como lavar a manteiga, refinar o açúcar (que era uma pedra!!!) e também avisa que para ter sucesso assando os bolinhos é preciso muita prática. Afinal, imagina como era cozinhar em um forno a lenha, sem termostato, sem controle de temperatura, sem timer… Ufa!!!

989656_10205213894530790_187289617_o

A receita também tem outro detalhe: A massa é feita com melaço e leva pimenta-da-jamaica, cravo e gengibre. <3

Dica Rápida: Boneco em Movimento

Na hora de modelar, às vezes é legal pensar em dividir o trabalho em etapas, para conseguir efeitos mais legais.

Aqui, neste bolo de futebol, para que o bonequinho aparecesse “chutando”a bola, as pernas foram feitas dois dias antes! ;)

10486638_10205039459530024_1143938165_n
 A dica é colocar as pernas em um pontinho de açúcar impalpável (para que não fiquem achatadas embaixo!) e deixar na posição que você quer. Use papel toalha (nesse caso usei aqueles panos descartáveis, muito comuns em cozinhas profissionais, que também resolve!) e deixe secando na posição que você quer.
10726233_10205039460410046_415668444_n Importante lembrar também de colocar CMC na pasta americana. E depois, com as pernas como do jeito que devem estar no bolo, faça a modelagem normalmente. Prontinho! <3
10719049_10205039438329494_732617409_n

Bolo Caixinha de Jóias: Como cobrir um bolo quadrado com pasta americana?

Este bolo é um sucesso! Já fiz várias vezes e continua sendo uma ótima idéia para aniversários.

A caixa de presente já é fofa, mas quando sugere a famosa caixinha de jóias da Tiffany’s fica irresistível… <3 Quem não gostaria de ganhar uma?

bolo caixinha tiffany

Para que o bolo fique interessante, é importantíssimo que a caixa, que por definição é quadrada, fique realmente “quadrada”, com as quinas bem definidas.

Há várias maneiras de fazer isso e tudo começa com um bolo muito bem montado, que já esteja bem reto e com os ângulos bem definidos. Mesmo assim, as pontinhas podem ficar decepcionantes… E é aqui que entra a minha dica:

Tenho experimentado fazer a ponta das quinas de pasta, quase como um pequeno triângulo colado ao bolo e depois coberto com ganache ou glacê real. O efeito é incrível! Tome cuidado para não exagerar, porque a pasta pode aparecer. ;)

foto 1


foto 2

foto 3

 

 

Bolo da Semana: O Mar de Daniela

10595723_930319556984987_360102806_n

Sempre recebo fotos de bolos feitos pelas minhas queridas seguidoras e tive a ideia de postar aquele que mais chamou minha atenção aqui no blog. O que acham? =D

10609139_930319553651654_962179811_n

A ideia é poder interagir cada vez mais com vocês que me acompanham e também conhecer um pouquinho mais da história de cada uma de vocês.

10609214_930319563651653_510203781_n

O primeiro bolo que escolhi foi feito pela Daniela Zaraya Moraes. Ela mandou as fotos do bolo e contou porque escolheu esse bolo tão especial:

“Mestra! Seguem as fotos do bolo mais especial pra mim. Eu estava num momento muito complicado, tinha acabado de perder um amigo de 20 anos, e tinha que entregar. Fiz uma oração, pedi pra Deus para o trabalho sair bonito e bem feito, apesar da minha tristeza. Pedido atendido, todos gostaram e enquanto eu decorei o bolo, pude esquecer a tristeza pela perda do amigo. Foi uma terapia pra mim. Beijos!”

Me emocionei com a história da Daniela e amei o bolo! <3 <3 <3

10613847_930319546984988_1889208467_n

Quer ver o seu bolo aqui no blog? Mande a foto e conte como foi fazê-lo via mensagem privada lá no facebook:

https://www.facebook.com/otaviaboloebrigadeiro

Dicas: Como modelar uma bailarina em pasta americana?

O tema ballet faz sucesso com muitas meninas de todas as idades. E pode ser uma ideia relativamente simples de ser executada, considerando que a bonequinha vai ser a “atração” do bolo. A maior dificuldade nestes casos pode ser a modelagem do corpo da boneca, se a você quiser colocar a bonequinha “dançando”.

bailarina para blog II

Uma dica muito legal, que aprendi em um curso com a Debbi Brown anos atrás, é a de modelar as pernas e deixá-las secando deitadas em um “montinho” de açúcar impalpável, o que faz com que elas não achatem e mantenham o formato de perna.Também é muito importante nestes casos usar uma pasta firme. Neste caso eu usei pasta americana misturada com massa elástica (que seca bem mais rápido!) e com um pouco mais de açúcar acrescentado. Como a massa estava mais dura tive que modelar bem rápido para evitar que rachasse! ;)

pernas ok

Esta técnica é importante sempre que o apoio da peça é mais estreito que o resto e precisa estar seco e ter boa resistência para o restante da modelagem. Já com as pernas secas, basta completar a bonequinha!

Ah, outro detalhe: Notem que o palito que sustenta a modelagem é grande. Estou usando palitos de algodão doce, compridos o suficiente para sustentar toda a boneca e transpassar o bolo todo.

bolo bale para blog